domingo, maio 29

às vezes lembro-me. muito de vez em quando. a memória toldada pelos excessos de nada. páginas em branco que não ganham cor.
ao longe o tique-taque do forno ligado. o aconchego de uma refeição que se avizinha. e uma paisagem que já não é nova ainda espanta os olhos ensonados. o vento agita as agulhas dos pinheiros e os pássaros animam o início da tarde.
o céu nublado convida-me. uma festa só para mim.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial