sexta-feira, outubro 14

Luz e Escuridão, Sonho e Realidade, Passado e Presente (título à escolha)

Ontem foi uma noite muito estranha. Por vários motivos.
Foi o regresso a um local por mim frequentado durante seis anos. O hiato: cinco.
Em 2000, "a plan and a pocket of poems". Agora não há plano e deixei de chamar aos meus poucos escritos poemas. Amadureci, fiquei amarga...? Talvez apenas mais velha.
Cerca de três horas de espera numa noite fria, cérebro algo congelado e o carimbo do mocho. Aí lembrei-me de quando me enchiam as palmas das mãos de tinta e de palavras desconexas.
O Bar Novo da FLUL, local que me viu jogar às cartas, à verdade e consequência, que assistiu aos primeiros beijos, às paranóias, à gastroenterite e aos baldanços às aulas de Latim e outras que tais. 94 ou 95. Mas os rostos eram outros e o passado não encaixava ali.
Íamos assistir a um espectáculo de Rock: Linda Martini e Vicious 5, duas bandas que já estão a dar que falar.
Música. Luzes. Esquece-se o espaço.
Depois a escuridão. Esquecem-se os rostos. E o tal Bar que já não é o meu Bar ainda me oferece algum calor.
1h da manhã.
Nas mãos tinta. Palavras desconexas escritas à pressa na escuridão.


>> A reportagem no Bodyspace sobre esta noite na FLUL.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial